Saiba tudo sobre o Digipix Day 2018

Todos prontos e reunidos no Teatro Frei Caneca, São Paulo. É dia 02 de abril de 2018, 9h, hora exata de começar mais um Digipix Day. Este ano, uma nova experiência começa aqui.

Uma nova experiência mesmo! Marco Perlman, fundador e CEO da Digipix deu as boas-vindas e contou um pouco sobre o último ano da Digipix – assim como da Indimagem. Perlman falou também sobre a nova estrutura em Joinville, além das melhorias. Os presentes puderam fazer um mini tour virtual pela nova fábrica.

“Podemos ser vanguarda. Podemos oferecer o melhor equipamento, com a melhor qualidade de impressão do mercado. Quem faz a Digipix não são as máquinas, são vocês, mas queremos oferecer o melhor para vocês.”, diz Marco Perlman.

A Head de Marketing, Bruna Bittencourt, apresentou os lançamentos: os templates e as capas exclusivas para os álbuns. Perlman voltou ao palco para apresentar as três primeiras palestrantes, desta vez, juntas, em um mesmo painel: Karim Scharf, Mari Siqueira e Fernanda Giarato. As três profissionais falaram sobre fotografia gestante, newborn e família.

Com o tema “O poder da fotografia”, Mari, Fê e Karim contaram suas experiências, principalmente sobre os erros de começo de carreira, o que foi muito proveitoso.

“As gestantes não são iguais”, disse Fernanda Giarato, reforçando a singularidade de cada gestante. Outra dica foi a formalização dos trabalhos em contratos, que para Fernanda é importantíssimo.

Já para Mari, um de seus erros foi começar a fotografar recém-nascidos sem estudar. Outro foi o excesso de produção nas sessões, assim como o excesso de referências.

Quando chegou sua vez, Karim Scharf aconselhou não postar fotos de clientes em grupos de fotografia, além de preferir mais o simples ao temático.

Depois do coffee break, Marco chamou ao palco Vera e André Martins e Márcio Monteiro. Eles falaram sobre fotografia pré-wedding e wedding.

Márcio Monteiro ressaltou a importância de sair da zona de conforto. O seu intuito foi o de plantar uma semente de reflexão: “Fotografia é uma ponte que conecta humanos. E também é uma fonte de autoconhecimento.”, diz Márcio.

O casal Vera e André Martins contou um pouco da experiência de quando começaram, do processo de adquirirem a própria identidade e observou que o fotógrafo deve tomar cuidado na hora de fotografar para não deixar transparecer os próprios sentimentos durante o evento em vez dos sentimentos daqueles que estão em cena. “Fotografia é para a vida. O que você vai deixar para a próxima geração?”

Eduardo Vanassi, do Fotologia, um dos palestrantes, conhecendo a nova fábrica de Joinville através do óculos de realidade virtual.

Depois do almoço, Rafael Petrocco e Eduardo Vanassi discutiram sobre como transformar a fotografia em um verdadeiro negócio. Deram dicas muito importantes do ponto de vista do gestor, do captador de bons clientes, para os fotógrafos ganharem dinheiro. O painel, mediado por Bruna Bittencourt, foi bastante descontraído e utilíssimo. Um dos pontos altos do Digipix Day.

Foi também abordado o tema da fotografia impressa, do álbum impresso, que na opinião de Vanassi é a “prova real” do trabalho do fotógrafo.

A última parte do Digipix Day ficou por conta do casal Neumann: Bia e Michel. Eles são da região de Búzios, Rio, e foi a parte de inspiração da programação. O casal falou sobre sonhos, mostraram como costumam se planejar, em listas e planilhas, seus projetos e como estabelecem suas prioridades.

Marco Perlman se despediu de todos, convidando a passar no estande da Digipix na Fotografar que começa amanhã!

Até o próximo Digipix Day!

Saiba tudo sobre o Digipix Day 2018
Avaliar conteúdo

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *